segunda-feira, agosto 03, 2009

Grande constatação.

Ando com medo de parecer previsível. Pois quase a totalidade de meus textos tem alguma relação com a fazenda. Por outro lado é incrível como uma vida na roça é campo fértil para a literatura (literatura!?). Ainda mais quando vivida na companhia de meu pai. São tantos episódios dignos de nota que não tenho como ignorá-los. O problema é que minha criatividade vai se esvaindo. Cada vez mais me resigno em descrever apenas o fiel desenrolar dos fatos. Que afinal, me parecem ser suficientemente surpreendentes e até difíceis de acreditar. Como no episódio em que eu, meu pai e meu irmão íamos à fazenda levando material de construção para reformar a velha casa. A quantidade de material necessária para o serviço pedia umas duas viagens num grande caminhão trucado, mas meu pai aliado a sua calculadora hp constatou que com um pouco de aperto nosso pequeno e velho Mercedes 608 daria conta do recado. Em apenas uma viagem. Logo na saída do depósito ...