segunda-feira, setembro 14, 2009

A mosca azul


Como é óbvio ser censurado quando não se ampara um amigo. E suportar tal recriminação é legado irrefutável de quem o faz. Mas se ser amigo implicar em ajudá-lo a apertar mais o nó da corda, em auxiliá-lo na busca por um penhasco mais alto, ou simplesmente, em não calar quando ele anseia por um elogio superdimensionado, devo mesmo me acostumar à reprimenda.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário