sexta-feira, março 12, 2010

Oswaldo na Cruz.


Esta semana recebi um e-mail, digamos, inusitado. Uma senhora, alardeando os internautas, encabeça um movimento anti-vacinação. Isso mesmo, anti-vacinação. Me fez lembrar as aulas de História, e a famosa Revolta da Vacina de 1904. Não pelos aspectos impositivos e/ou autoritários daquela campanha, e sim pelo toque folclórico que sempre esteve associado às campanhas de imunização. Como se fôssemos criar penas e rabinhos enrolados e correr saltitantes por entre galinheiros e pocilgas. Alegando, a pobre senhora, no melhor estilo Hollywoodiano de "24 Horas", que a campanha nada mais é que uma grande conspiração do mal numa tentativa fantástica de exterminar a humanidade. Como se já não fôssemos capazes de nos matar diuturnamente sem qualquer ajuda estrangeira, ou já não existissem armas nucleares muito mais eficiente para tal fim. Quando campanha de vacinação vira genocídio o que vem a ser um surto de sarampo, catapora, febre amarela, meningite, tétano, rubéola, coqueluche, difteria, varíola, gripe A e B e C e D...? Oswaldo Cruz que não tenha acesso à internete lá do além!
.

2 comentários:

  1. Voltou!? Que bom! Suas crônicas são muito agradáveis. Já te falei do http://baque-blogdogeraldolima.blogspot.com/? Dá uma passadinha por lá. É de um amigo de infância que também é porreta!
    Abçs.

    ResponderExcluir
  2. Seus textos sào bem legais!

    ResponderExcluir